Ex-engenheiro da Google cria religião para adorar inteligência artificial
11/10/2017 - 9h10 em Tecnologia

Ex-engenheiro da Google cria religião para adorar inteligência artificial Anthony Levandowski defende que tecnologia irá salvar o mundo Facebook Twitter por Jarbas Aragão Ex-engenheiro da Google cria religião para adorar AI O engenheiro Anthony Levandowski ficou famoso por ser demitido pela Waymo, empresa pertencente à Google, acusado de espionagem industrial. Ele teria roubado planos para um carro autônomo (sem motorista) e tentado repassar para a Uber, onde também trabalhou. O controverso bilionário agora está propondo a criação de uma nova religião. De modo similar às tramas de ficção científica, a igreja Way of the Future [Caminho do Futuro], fundada por ele, propõe a adoração a uma divindade baseada em Inteligência Artificial. Ele está tentando registar sua organização no estado da Califórnia, nos Estados Unidos, afirmando que o objetivo do culto seria “através da compreensão e adoração da Divindade, contribuir para o melhoramento da sociedade.” Levandowski já é um adepto da Singularidade, movimento semirreligioso que defende a tese que a inteligência artificial superará a capacidade humana no futuro. A singularidade também pretende codificar a alma (essência) dos seres humanos, que seriam armazenadas na nuvem, gerando um tipo de imortalidade, que faria de todos nós um tipo de deus. A religião proposta por Levandowski, baseada em tecnologia é bastante otimista, que poderia “salvar o mundo”. Mas até o momento ela permanece obscura, sem divulgar claramente no que acredita e como seria praticada. Contudo, no vale do Silício a ideia parece apenas o próximo passo no avanço tecnológico ao qual a humanidade parece já estar acostumada. Com informações New Public

COMENTÁRIOS